Jonas corta transporte de criança deficiente e aumenta recursos para empresários

A Câmara Municipal de Campinas recebe na primeira parte da sessão ordinária desta quarta-feira (2) um debate sobre o transporte adaptado para atividades complementares em Campinas.

O motivo do debate são as últimas medidas da Prefeitura de Campinas. Para economizar recursos, o serviço que atende crianças com deficiência foi reduzido pelo prefeito Jonas Donizette (PSB), em 26 de julho. O prefeito cortou o transporte adaptado para atividades escolares complementares. A medida prejudica crianças com autismo, deficiência visual e síndrome de down.

Recentemente, no entanto, o prefeito aumentou o subsídio do transporte público (recursos públicos que são dados para os donos das empresas de ônibus de Campinas). No dia 19 de julho passado, por exemplo, o prefeito de Campinas aumentou o subsídio aos empresários em R$ 18 milhões, sendo que R$ 3 milhões foram justamente para o Programa Acessibilidade Inclusiva (PAI).

O transporte público da cidade, um dos mais caros do Brasil, é também motivo de muitas reclamações, conforme pode ser visto em mapa sobre reclamações.

O debate, organizado pela vereadora Mariana Conti (foto),  terá a presença de mães e responsáveis por crianças com deficiência usuárias do transporte adaptado, representadas por Maria Luísa Oliveira.

Para a vereadora Mariana Conti,  “é um absurdo que o Executivo corte o transporte adaptado para crianças autistas, com síndrome de down e deficiência visual ao mesmo tempo que aumentou em 25% o subsídio mensal para as empresas de transporte”.

Representantes da secretaria de Direitos da Pessoa com Deficiência e Cidadania e da Secretaria de Educação também foram convidados. A primeira parte da sessão ordinária começa às 17h, no plenário da Câmara Municipal de Campinas, é aberta ao público, com acesso pela Av. Engenheiro Roberto Mange, 66 – Ponte Preta

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to Top